Sente estalos e dores na mandíbula? Descubra o que é DTM

Dentista que faz lentes de contato dental
Dra. Natália Morales é especialista em Endodontia, Implantodontia, Prótese Dentária e Odontologia 3d e dedica-se há 14 anos em atendimento de pacientes com odontofobia. Referência em atendimento humanizado.

DTM (disfunção temporomandibular) é um problema que afeta a articulação que faz a junção entre a mandíbula, o osso móvel da face, e o osso temporal, que é fixado na base do crânio. Essa articulação é responsável por todos os movimentos mandibulares, como aqueles da mastigação, fala e deglutição. Em combinação com outros órgãos e tecidos, também está envolvida na respiração, estética e expressão facial.

A ATM (articulação temporomandibular) possui a capacidade de realizar movimentos complexos e envolve uma combinação de abertura e fechamento semelhante a uma dobradiça.

As pessoas com DTM podem apresentar dores na região orofacial, zumbidos, estalos e limitação dos movimentos da mandíbula, como travamentos ou dificuldade para abrir e fechar a boca.

As disfunções temporomandibulares podem ser musculares e acontecem quando a musculatura da região fica tensa. Já a DTM articular aparece devido a uma sobrecarga da articulação por traumas ou doenças. E também há casos em que ocorrem tanto distúrbios musculares quanto articulares.

Estima-se que cerca de 75% da população possa experimentar algum sinal de DTM, mas apenas de 5 a 7% realmente precisam de tratamento, pois apresentam dor. Há um pico de ocorrência dos sintomas entre 20 e 50 anos de idade, sendo mais prevalente em mulheres.

 

Principais sintomas da DTM

Um dos sintomas mais comuns da DTM é a dor ao fazer movimentos com a mandíbula. O desconforto pode ser temporário ou durar por vários meses.
A dor é uma das queixas mais frequentes de quem sofre com disfunções na região. Podem ocorrer dores de cabeça, no fundo dos olhos, nos ouvidos, na face ao redor das orelhas e no pescoço.

De acordo com a SBDOF (Sociedade Brasileira de DTM e Dor Orofacial), é bastante comum que as enxaquecas e as DTMs aconteçam simultaneamente. Nesses casos, as dores são mais intensas e a pessoa tem dificuldade para controlar os sintomas com os tratamentos disponíveis.

Além disso, os estalos ao abrir a boca também são frequentes. Quem tem DTM pode escutar como se fosse um clique ou rangido ao movimentar a articulação. E o movimento mais limitado da mandíbula pode impedir que a boca seja aberta adequadamente ou se mova para o lado.

Há casos de pessoas que sentem o rosto mais cansado ou inchado. E também é comum apresentarem dificuldades para mastigar ou a mordida não se encaixa adequadamente.

Essas disfunções podem comprometer bastante a qualidade de vida das pessoas, se não forem tratadas adequadamente. Muitos relatam cansaço ou dor na mandíbula ao acordar pela manhã, o que atrapalha a qualidade do sono.

É comum ocorrer quadros dolorosos e limitação do movimento da mandíbula. Os pacientes podem aumentar o consumo de analgésico, ter restrição para mastigar determinados alimentos, além de apresentarem alteração de humor e até limitação no desempenho de atividades rotineiras.

Vale destacar que a disfunção temporomandibular e dor na face podem ser sintomas de outros problemas de saúde como artrite reumatoide, fibromialgia e até câncer. Sendo assim, ao sentir esses desconfortos, é importante buscar ajuda de um profissional especializado na área de DTM e dor orofacial para ter um diagnóstico correto.

 

Quais são as causas?

Há muitas causas possíveis para o surgimento dos distúrbios que afetam a articulação temporomandibular. Entre eles, destacam-se:

• Hábitos como ficar apertando ou rangendo os dentes durante o dia (bruxismo), apoiar as mãos na mandíbula com frequência e também roer as unhas;
• Traumas na região orofacial;
• Malformações esqueléticas;
• Fatores relacionados à oclusão ou posição dos dentes na arcada dentária;
• Estresse, depressão e ansiedade, uma vez que aumentam a tensão muscular da região;
• Predisposição genética;
• Artrite na articulação temporomandibular ou danos causados pela idade.

Diagnóstico e formas de tratamentos da DTM

Na maioria das vezes, o diagnóstico é realizado após a pessoa relatar os sintomas para o especialista em DTM e dor facial, geralmente um cirurgião-dentista. Durante a consulta, ocorre palpação da musculatura e da articulação e observação de ruídos com a movimentação da mandíbula.

Em alguns casos, solicitam-se exames de imagem como tomografia e ressonância magnética.

Depois do diagnóstico, é importante salientar que o tratamento é indicado somente na presença de dor, sendo que pacientes com estalos assintomáticos geralmente não precisam de terapia.

É importante que sejam passadas informações de autocuidado e conselhos sobre a função mandibular.

Durante a consulta, o paciente deve ser aconselhado a realizar uma dieta com alimentos macios e comer devagar. Também deve reduzir a abertura da boca, deixar de roer unhas, mascar chicletes e realizar compressas de calor, em caso de dor.

Os profissionais podem optar por usar uma placa estabilizadora confeccionada em resina acrílica na arcada dentária superior durante a noite. Isso contribui para estabilizar a articulação e diminuir o bruxismo.

A seguir, veja outras modalidades terapêuticas indicadas para diminuir os sintomas de DTM:

Fisioterapia

Algumas massagens e exercícios físicos direcionados, além de aplicação de calor, podem ser benéficos para alguns casos. Técnicas de crioterapia (com baixas temperaturas) também podem ser aplicadas na face e região cervical para reduzir inchaços, inflamação e espasmo muscular.

Medicamentos

Os mais utilizados são analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, antidepressivos e ansiolíticos para controlar a dor e o mal-estar.

Acupuntura

A técnica é realizada em pontos específicos na face, podendo reduzir a dor local causada por DTMs de origem muscular e aliviar o estresse.

Toxinas

A aplicação de toxinas inibe a liberação de um neurotransmissor chamado de acetilcolina na articulação, diminuindo a contração muscular. A redução do tônus muscular diminui a dor e é indicada para controlar a hiperatividade dos músculos da região.

Quando é indicada a cirurgia para DTM?

Raramente, os especialistas indicam a cirurgia para tratar a DTM. É uma opção apenas quando os outros tratamentos não surtem efeito.

Geralmente, são indicadas em casos graves de problemas degenerativos, para remodelagem ou reconstrução da articulação para restaurar o movimento mandibular e mitigar a dor.

A cirurgia tem indicação precisa e em casos específicos como fraturas e presença de tumores, por exemplo. Tratamentos clínicos conservadores bem conduzidos são sempre superiores às opções cirúrgicas, nos casos de DTM.

 

Cuidados especiais

Quem tem dor crônica precisa evitar tudo que sobrecarregue a musculatura e a articulação mandibular. Por isso, procure não apertar os dentes durante o dia; tente não dormir de bruços, já que isso pode estirar os músculos da mandíbula e do pescoço; evite comer alimentos muitos duros; e mantenha a boa postura de cabeça, pescoço e costas, pois isso ajudará a relaxar os músculos do sistema mastigatório.

 

Tem dúvidas? Fale com a gente

Quanto mais tarde o paciente procurar um profissional, mais o quadro pode evoluir a um grau de fraturas mandibulares graves e de difícil tratamento.
Então, diante da suspeita de DTM, entre em contato conosco e agende sua consulta!

Quer ficar por dentro de mais orientações? Então, curta nossas páginas no Instagram e Facebook.

Pergunta que eu te respondo

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Email
Print

Leia mais

Você sabe o que mais nos motiva para buscar cada vez mais conteúdos relevantes?

Saber que você gostou !! Milhares de pacientes sofrem com medo de dentista, e com certeza têm alguém agora Online em desespero.  Assim como eu que escrevo, você também pode ajudar . Então deixei os links aqui ao lado para te ajudar. 

Últimas notícias

Categorias
Tags
Cadastre-se e receba nossa Newsletter
Abrir bate-papo
Estamos Online
Clínica Dentária Humanizada
Procurando por Atendimento de Qualidade? 👋
Estamos online!